A disciplina positiva parte do conceito de educar as crianças com respeito e empatia. Ao invés de castigos e punições, ela apresenta diferentes ferramentas e estratégias para os pais se aproximarem dos filhos. Isso é válido na hora de resolver conflitos e em momentos de dificuldade.

Trata-se de uma alternativa ao autoritarismo e a permissividade. Na linha de pensamento da disciplina positiva os pais não dão ordens unilaterais que se não forem respeitadas vão resultar em consequências. Também não deixam a criança absolutamente livre para fazer o que quiser e como quiser.

Podemos considerar a disciplina positiva como um meio do caminho entre tais extremos. Seus princípios podem ser usados tanto em casa quanto na escola.

3 pontos centrais da disciplina positiva

Confira alguns dos resultados notáveis a partir das práticas da disciplina positiva:

1 – Faz a criança se sentir conectada com a sua família e escola, sendo parte de um coletivo e podendo contribuir de diferentes formas.

2 – Apresenta uma dosagem entre firmeza e gentileza, através do respeito mútuo.

3 – Através da disciplina positiva a criança aprende habilidades sociais que vai aplicar por toda a vida. Alguns exemplos: cooperação, resolução de problemas, expressão de sentimentos e compartilhamento de emoções.

Colocando a disciplina positiva em prática

Os conceitos da disciplina positiva são muito interessantes. No entanto, quando é hora de falar da prática alguns pais se sentem inseguros, pois não sabem bem como aplicar os conhecimentos em diferentes situações.

Isso é comum e uma questão de preparação e prática. Aos poucos os pais vão tendo mais embasamento e experiência para lidar em determinados momentos, como diante de conflitos.

E para ajudar, temos algumas dicas e sugestões pensando na disciplina positiva na prática. Confira:

– Crie rotinas saudáveis

A rotina dá segurança e tranquilidade para a criança, que se sente mais confiante sabendo o que acontecerá a seguir no seu dia. Isso vale desde os primeiros meses de vida e segue por toda a infância. Então, capriche montando uma rotina alegre e saudável para o seu filho. Tenha pelo menos uma refeição do dia com calma e em família, verifique a criança tem dormido o suficiente, proporcione momentos para brincadeiras e atividades divertidas.

– Use a empatia e o respeito com seu filho

Receba os sentimentos do seu filhos e o incentive a se expressar. Quando ele estiver chateado por algum motivo, converse sobre o assunto e tente entender como ele se sente, para se colocar no lugar dele. Às vezes, na pressa da rotina, esquecemos que as crianças são apenas crianças! Elas não entendem o que é pressa ou não ter tempo, por exemplo.

– Trabalhe em conjunto para obter soluções

Seu filho quebrou sem querer um objeto na casa de um amigo ou familiar. Mesmo que ele não tivesse a intenção, seu ato resultou em um problema e vocês podem resolver juntos. Explique para a criança o que aconteceu e que vocês irão achar uma solução.

Pergunte o que ele acha que poderia ser feito para reparar o objeto quebrado. Peça ideias, escute, faça com que a criança se sinta responsável pelo que aconteceu, mas sem a necessidade de explorar o sentimento de culpa. Quando chegarem em uma solução (consertar o objeto, fazer um bolo para se desculpar pelo que aconteceu, comprar um objeto para substituir o danificado, etc) reconheça o esforço da criança.

– Ofereça escolhas

Quando você oferece alternativas para a criança está mostrando que a opinião dela é importante. Ela com certeza se sentirá reconhecida e isso vai criar um ambiente mais propício para colaboração. Por exemplo: a criança está entediada e você sugere que ela vá brincar. Ao invés de dizer “vai brincar”, dê alternativas para envolvê-la: que tal você brincar de barraca embaixo da mesa ou de quebra-cabeça? Eu ajudo a pegar o que for preciso para a sua brincadeira!

– Reconheça o esforço, não apenas os resultados

Somos acostumados, de um modo geral, a valorizar muito mais o resultado do que o caminho percorrido para chegar até ele. No entanto, é importante perceber o esforço das crianças, seja em brincadeiras, atividades e habilidades físicas (como pular corda, correr mais rápido, saltar de determinada altura, etc).

Motive o seu filho! Frases como: “Foi por pouco, na próxima vez você consegue”, “Está quase lá”, “Vamos tentar juntos agora” vão mantê-lo confiante e feliz por tentar, independente do resultado final alcançado.

– Envolva a criança em pequenas atividades

O senso de responsabilidade e de pertencimento é reforçado através de pequenas tarefas, como arrumar a mesa, ajudar a colocar a roupa na máquina de lavar, guardar os brinquedos, etc. Isso inclui a criança na rotina da casa e vai despertar o seu olhar para cuidar do ambiente ao seu redor.

Educar e trabalhar a disciplina com as crianças não é fácil. Muitos são os desafios que surgem na rotina, especialmente na prática. No entanto, com amor, paciência e respeito tudo fica mais fácil. Boa sorte com os conhecimentos da disciplina positiva.

Leave Your Reply